domingo, 22 de março de 2009

Poema

Sim, eu sei que o dia mundial da poesia já passou, mas fica aqui mais um poema que gosto muito. Este foi retirado de um livro de poesia inédita chamado: "Tantas mãos, a mesma Primavera":

Tempo
Nunca é tarde
uma pessoa que é gente, homem mulher
Amar, sonhar, olhar, zangar
uma outra vez
largar começar
Contar a quem passar que o
ontem não interessa recordar
Estranha fruta encontrada no chão de uma casa onde gente
grande pequena espera, sabe-se lá,
Talvez vida, outro, não se viu falar,
tempo, porquê?
Olhos na televisão pés na mesa,
sombras nas sombras, nada e tudo. Mudar...
Esperar o tempo
mostrar
gente
renascer e viver
Amar, sonhar, olhar, zangar
uma, outra vez
largar... começar
José E. Abreu

Sem comentários:

Enviar um comentário