sexta-feira, 12 de março de 2010

Violência Doméstica

A Violência doméstica é um problema antigo que atinge imensas pessoas de diferentes faixas etárias, estratos sociais, etc.

Em Portugal só a partir da década de 80 é que este fenómeno passou a ser encarado como um problema social.

Hoje em dia existem inumeras associações que apoiam pessoas vitimas deste tipo de violência, mas grande parte das pessoas ainda prefere sofrer em silêncio.

Eu não percebo como é possível estar sujeito a violência sem fazer nada para mudar. Felizmente nunca passei por nenhuma situação desse tipo e tudo o que digo é a minha opinião, sem qualquer tipo de experiência pessoal.

Já ouvi falar de vários casos destes, e tenho uma colega (que já foi amiga) vitima de violência por parte do marido. Uma jovem que sempre foi uma pessoa alegre e extrovertida, com planos para o futuro, esconde-se agora numa dona de casa exemplar, com um olhar triste que denúncia os maus tratos que sofre. Nunca falei com ela sobre o assunto, até porque a nossa amizade perdeu-se há uns anos atrás, mas custa-me saber estas coisas. Ainda por cima quando existem crianças no meio.
Custa-me perceber porque se "aceita" uma coisa destas sem tentar arranjar ajuda. Como é possivel anular assim a personalidade? Vergonha? Dependência financeira? Medo? Preocupação com o que as pessoas vão pensar? Mas quanto vale a nossa dignidade e quanto valemos nós enquanto pessoas? Tudo tem uma solução, e a mudança, que no inicio poderá parecer assustadora, certamente será melhor do que a continuidade de uma vida de sofrimento.

Às vezes só custa o primeiro passo, mas eu acredito que um dia a coragem ainda vai vencer o medo.

Deixo-vos o trailer do filme As Maltratadas. Trata-se de uma curta-metragem realizada por Ana Campina que foca os temas da Violencia Doméstica e Tráfico de Seres Humanos.

1 comentário:

  1. Infelizmente, dada a minha actividade profissional, tenho conhecimento de situações destas quase todos os dias, é triste, é doloroso sentir o quanto as vitimas sofrem com estas situações, é façil constatar o quanto lhes custa denunciar estas situações, já para não falar de crianças que choram à nossa frente por ouvir a mãe ou pai denunciarem maus tratos, engane-se quem pense que apenas as mulheres são vitimas.
    contudo, deixo a minha modesta opinião, é uma vergonha, os autores de tais actos não passam de meros cobardes, não passam de pessoas que apenas se sentem alguem quando agridem os outros e muitas vezes só são "alguém" quando entram em casa, muitas vezes "protegidos" pelo Alcool, no dia-a-dia normal em nada contribuem para o desemvolvimento da sociedade.
    Se me permitem deixo o alerta!! todos temos o dever de denunciar estas situações, logo após termos conhecimento, este é dos tipos de crimes que não dependem exclusivamente de denuncia por parte da vitima....
    TOMEM MUITA ATENÇÃO!!! PORQUE TUDO COMEÇA COM GRITOS E, NUNCA DEVE ACABAR COM UM SILÊNCIO!!!!....

    ResponderEliminar