quinta-feira, 27 de maio de 2010

Relações

Acho que já referi aqui que só tive 2 relações sérias (pelo menos eu achava que eram).
Uma que durou 7 anos, que me mostrou muita coisa boa e também algumas más. Durante esses 7 anos afastei-me de tudo e todos e vivi só para aquilo, o que não é uma coisa boa, principalmente quando termina e estamos completamente sozinhos. Mas aprendi muito, sem dúvida, principalmente soube o que era amar e ser amada. Só por isso já valeu a pena.
A segunda foi mais curta e hoje, olhando para trás, custa-me perceber como fui ali parar. Nós não temos nada a ver um com o outro, aquilo estava condenado à partida, mas naquela altura era o que eu precisava. Depois de sair de uma relação séria, sem diversão, sem saídas, etc, ele deu-me o que eu mais precisava: alegria, diversão... Não me costumo arrepender do que fiz, e não me arrependo, porque, apesar de tudo, vivi momentos muito divertidos.
Entretanto tive dois "affairs", chamemos-lhe assim.
O primeiro durou pouco tempo, foi com uma pessoa excepcional, mas não passou disso. Hoje somos amigos e é uma história mais do que resolvida.
Já o segundo foi com alguém que começou por mostrar algum interesse e eu nunca cedi. Não percebo porquê, mas quando me apercebi que afinal aquela pessoa até tinha alguma importância já era tarde.
E, não sei se já vos aconteceu, mas é muito mau olhar para trás e ver que as coisas poderiam ter sido diferentes e só não foram por culpa nossa.
O que é certo é que já passou algum tempo e essa pessoa continua a ser das mais especiais que conheci. Falamos muito poucas vezes, vemo-nos ainda menos, mas quando acontece sabemos que não somos indiferentes... e sabe tão bem.
Uma vez disseram-me que ele tinha sido o amor da minha vida e eu não soube aproveitar. Eu não iria tão longe, mas que foi importante foi... e continua a ser, mesmo que saibamos que não vamos ter mais nada além de uma bonita amizade. E isso também é importante.
E pronto, basta de lamechices por hoje :)

Sem comentários:

Enviar um comentário