sábado, 21 de janeiro de 2012

Os meus Livros #20

O Sangue da Deusa
Isto é uma trilogia que comecei a ler no final de 2011 e terminei o ultimo livro na semana passada.
O primeiro chama-se "O Sangue da Deusa-Goa", o segundo "O Sangue da Deusa - Bijapur" e o terceiro "O Sangue da Deusa - Bhagavati".
Eu, como adoro tudo o que seja relacionado com a Índia, trouxe o primeiro da biblioteca. Quando terminei e fui para ir buscar os outros dois, tive uma desagradável surpresa: a biblioteca não os tinha.
Depois de muito procurar, encontrei no olx os 3 à venda por 9€ e comprei.
A história leva-nos a uma viagem pela Índia onde os personagens buscam uma Deusa com poderes de vida e de morte. Tem algumas personagens reais, como o famosos boticário "Garcia de Orta" e mostra-nos um bocadinho do que foi a inquisição, assim como o poder que a igreja tinha.
Eu, como fascinada por história e pela Índia, gostei imenso dos livros.


Título: O Sangue da Deusa - Goa; O Sangue da Deusa - Bijapur; O Sangue da Deusa - Bhagavati
Autor: Kara Dalkey
Sinopse:
O Sangue da Deusa - Goa
Thomas Chinnery é o jovem assistente de um Mestre Boticário de Inglaterra, encarregado pelo amo de empreender uma perigosa viagem pelas águas da África Oriental e Índia, controladas
 pelos Portugueses.
Porém, o capitão do barco em que Chinnery navega prefere a pirataria ao comércio. Quando atacam um pequeno navio abastado que se afasta da cidade de Goa, Thomas Chinnery dá início ao caminho que o levará a atravessar os piores pesadelos nas masmorras da Inquisição e daí para o coração da antiga Índia. Isto porque a bordo se encontram um alquimista e uma mulher acusada de heresia. Têm em sua posse um pó misterioso a que chamam Rasa Mahadevi, ou o Sangue da Deusa. Mata os vivos, mas pode também dar vida aos mortos.
O Sangue da Deusa - Bijapur
Neste volume continua a sua brilhante evocação da Índia do século XVI, do comércio dos Portugueses e Ingleses, das especiarias e da cultura das ervas, da poderosa Inquisição goesa, dos frades jesuítas e do poder político da Igreja...
 Bijapur era uma encruzilhada de religiões e de culturas, no centro da Índia setentrional. Thomas Chinnery, agora, cativo dos Frades Negros, é obrigado a chefiar uma expedição no coração do misterioso subcontinente na companhia de Timóteo cujo avô, Garcia de Orta, fora um dos grandes naturalistas da Europa, um dos primeiros a descrever as virtudes medicinais das ervas do Industão.
 Thomas tem conhecimento de um pó miraculoso, e mentiu aos Inquisidores, ao dizer-lhes que conhecia o caminho para a origem do pó, e cada quilómetro de trilho na selva o leva para mais perto da descoberta e da execução. Porém, há alguém que acompanha Thomas e os frades e que sabe muito acerca do Rasa Mahadevi. A senhora Aditi, ligada a feiticeiros, procurada pela Inquisição e filha adoptiva da própria deusa, conduz a caravana comercial que acompanha os Europeus. Aditi fica obcecada com Thomas e quase se apaixona por ele. Conduzi-lo-á, mostrando-lhe o caminho para a cidade oculta da Deusa, esperando que se converta à sua fé viva e consiga a aprovação da sua mãe adoptiva. Thomas Chinnery será testado na cidade de Bijapur, nas fronteiras das terras de Mahadevi. A partir daí, o seu destino dependerá das acções que praticar e da vontade da própria Deusa.
O Sangue da Deusa - Bhagavati
Este volume continua a sua brilhante evocação da Índia do século XVI, do comércio dos Portugueses e Ingleses, das especiarias e da cultura das ervas, da poderosa Inquisição goesa, dos frades jesuítas e do poder político da Igreja...

Sem comentários:

Enviar um comentário