quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

...

Isto tem andado um pouco abandonado.
É incrível como o blog é uma coisa que eu adoro e, quando acontece qualquer coisa, passo dias sem escrever. Primeiro foi o temporal e o atraso que isso me causou no trabalho e agora foram umas terríveis dores de ouvido que me acompanham desde segunda-feira.
Ando movida a comprimidos e, se quero fazer alguma coisa tem que ser enquanto dura o efeito deles.
Hoje estou ligeiramente melhor, mas ainda não consigo ouvir do ouvido esquerdo.
De há uns anos a esta parte, o mês de Janeiro tem sido rico em doenças. Este ano pensei que me safava, mas não... a uns dias do fim veio mais esta.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Pensamento do Dia



quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Do temporal

Finalmente tenho Luz. Veio na terça à noite, mas, como tinha tudo atrasado, não houve tempo para vir aqui.
Um pouco por todo o lado se fizeram sentir os efeitos do temporal, mas estar tanto tempo sem luz não foi nada fácil.
Deixo-vos umas fotos das cheias que se fizeram sentir em Águeda, no sábado:

Este é o caminho que fazemos habitualmente para Águeda...

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Da falta de notícias

Ao contrário do que possam pensar, estou viva.
Esta minha falta de notícias deve-se ao facto de estar sem luz em casa desde sábado.
Vamos ver se amanhã fica resolvido!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Bater na boca antes de falar

Há uns dias, eu e a Tânia comentámos que o Gustavo, desde que tinha começado a fazer a medicação para as alergias nunca mais tinha tido nenhuma gripe a sério (antes ele tomava antibiótico quase todos os meses).
Esta noite acordou às 3h da manhã cheio de febre e esteve em casa o dia todo. Vamos ver se a coisa passa com Brufen e Benuron...

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Do Frio

Está tanto, mas tanto, mas tanto frio.
Como sabem, eu trabalho em casa a maior parte do tempo.
A minha casa é gelada, mas gelada mesmo. Frio e humidade abundam por aqui.
O ideal era estar todo o dia com o aquecedor ligado, mas a minha veia de poupada e conta bancaria não me permitem tal coisa.
Posto isto, tive que arranjar uma solução, que passa por trabalhar com um casaco grosso, mas que não me prende os movimentos, e a bela da mantinha nas pernas.
E não se metam já a imaginar uma velha com a manta em cima dos joelhos, que não é nada disso: Eu uso a manta como se fosse uma saia, enrolada da cintura para baixo, até aos pés.
O maior problema disto tudo é quando preciso de ir à casa de banho. Tirar e vestir tanta coisa não é fácil.
Na hora de sair de casa é só trocar o casaco e tirar a manta (o que custa bastante)
E pronto, já conhecem a minha "farda" de teletrabalhadora. Metia uma foto, mas não vos quero traumatizar.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Ajudar o Gonçalo

Há uns tempos, em conversa com uma amiga que tem o sobrinho à espera de um transplante de medula, ela referiu que algumas pessoas são chamadas para salvar uma vida e recusam, isto depois de se terem inscrito como dadores.
Sinceramente custa-me a acreditar que algum ser humano seja capaz disto, mas pelos vistos são.
O Gonçalo encontrou um dador compatível, mas que se recusa a fazer o transplante.
Não vou dizer o que penso de uma pessoa que tem uma atitude destas, apenas deixo o apelo: divulguem isto e para ver se juntos fazemos a pessoa em causa compreender que pode ser a diferença entre a vida e a morte do Gonçalo.



Os meus Filmes #62

Cloud Atlas
Ora aqui temos um filme sobre o qual não é fácil falar.
Confesso que me provocou "mixed feelings", mas, depois de analisar melhor e rever algumas cenas, tenho a dizer que é um Grande filme.
Engane-se quem pensa que é um filme fácil, não é. São quase três horas e seis histórias passadas em tempos diferentes. E, o mais genial no filme é que, se olharmos com atenção, conseguimos sempre ver ligações entre elas.
Eu vi em casa e acho que é o melhor, uma vez que me permitiu rever algumas cenas para melhor perceber o filme. Se tivesse ido ao cinema penso tinha que ver duas vezes.
Se conseguirem passar a primeira parte, vão ver que vale bem a pena. Além do enredo, a caracterização dos personagens está fantástica e a fotografia e efeitos especiais também são muito bons.
Recomendo. Acima de tudo é diferente do que se tem visto, e é de louvar a coragem que os realizadores tiveram ao adaptar esta obra ao cinema. Na minha opinião está muito bem feito.
 
 


 
Ficha Técnica
Título Original: Cloud Atlas
Ano: 2012
País: EUA, Alemanha, Hong Kong
Género: Drama, Ficção Científica
Realização: Tom Tykwer, Andy Wachowski, Lana Wachowski
Sinopse: Drama, mistério, ação e amores eternos, ligam-se através de uma única história que se desdobra em múltiplas linhas temporais, ao longo de 500 anos. As personagens conhecem-se e voltam a reunir-se de uma vida para a próxima. Nascem e renascem.
 As ações e escolhas individuais têm consequências e impactos entre si no passado, presente e futuro distante. Uma alma é moldada de assassino a herói, e um simples ato de bondade tem repercussões ao longo de séculos, tornando-se na inspiração de uma revolução.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

14_Something Yellow

 
 
Se a vida te der limões, faz uma limonada.

Ainda do cão que matou a criança

Eu não assinei nem tenciono assinar a petição contra o abate do animal em causa.
Não sendo a favor da violência contra os animais, não nos podemos esquecer que os animais são isso mesmo: animais.
Continuo com a opinião de que os maiores culpados por estas situações são os adultos, uma vez que permitem que as crianças convivam sozinhas com os animais. O cão poderia estar só a defender-se de algo que a criança lhe fez, mas, ao fazê-lo, mostrou o seu instinto. E porquê? Porque é um animal e não tem capacidade de raciocínio. Tão simples quantos isto.
Descobri este texto que ilustra muito bem o que penso sobre o assunto.
E sim, gosto muito de animais, mas gosto muito mais de pessoas. E assustam-me estes fundamentalismos de que os animais são melhores que as pessoas.

"Mandam as regras que um animal doméstico que se demonstre perigoso ao ponto de pôr em risco a vida humana tem de ser abatido. Um cão de uma raça perigosa matou uma criança de 18 meses. Foi decidido o seu abate. mais de 20 mil pessoas assinaram uma petição para impedir uma decisão de evidente bom senso. Segundo fonte do Instituto de Medicina Legal ao jornal "Público", "a autópsia, realizada quarta-feira, concluiu que a morte se deveu a ferimentos provocados pela mordedura do cão". Dizem os subscritores desta petição: "um cão que nunca fez mal durante oito anos e atacou é porque teve algum motivo". A ver se nos entendemos: Os motivos para um animal matar uma criança são irrelevantes, porque as crianças não podem correr risco de vida, sejam lá qual forem os motivos. A decisão de abater um cão não é uma forma de fazer justiça (por isso os motivos pouco interessam), mas de segurança. Escrever que "a criança e o cão são os dois inocentes desta história" é pornográfico. Crianças e cães, para os humanos, não estão no mesmo nível. Nenhum animal é abatido por ser "culpado" de nada. Até porque tal conceito é inaplicável a não humanos. Um animal doméstico, se se revelar perigoso para os humanos, não pode conviver com eles. É apenas disto que se trata e não de qualquer ato de justiça. Os donos e pais foram negligentes? Isso sim, resolve-se na justiça. O abate do cão é outra coisa: um cão que mata uma criança com quem convive deixou de ser um animal doméstico. Porque o que o torna doméstico é ser controlável por humanos. Como não pode ser devolvido à vida selvagem é abatido. Não por justiça, mas por segurança. Diz a petição: "Se não se abatem pessoas por cometerem erros, por roubarem, por matarem...então também não o façam com os animais!" A comparação é de tal forma grotesca que chega a ser desumana. Eu sou contra a pena de morte. Eu como carne de animais que foram abatidos. Serei incoerente ou limito-me a não comparar o incomparável? Os animais não têm, para os humanos, o mesmo estatuto das pessoas. E quem acha que têm não percebe porque consideramos a vida humana um valor absoluto e indiscutível. Resumo assim: a vida do humano mais asqueroso vale mais do que a vida do animal doméstico de que mais gostamos. Sempre. Tendo tido (e continuando a ter) quase sempre animais domésticos (de que gosto imenso), parece-me haver em muitos defensores mais radicais dos direitos dos animais um discurso que relativiza os direitos humanos. Porque não compreendem a sua absoluta excepcionalidade."

Ler mais: http://expresso.sapo.pt/o-cao-que-matou-a-crianca-e-as-comparacoes-grotescas=f778636#ixzz2Hwa8TYJw

Ai...

... tenho tanto, mas tanto, mas tanto soninho que até dói.
E não, não fiz noitadas nem nada que se pareça. O fim de semana foi calminho e caseirinho.
Não percebo!
 

domingo, 13 de janeiro de 2013

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

13_Circle

 
Mais um anjinho para a coleção (desta vez dentro de um circulo).

sábado, 12 de janeiro de 2013

Para hoje temos:

Bolo de Baunilha, Tarte de Cenoura e Cloud Atlas (e chuvinha lá fora :)).
Gosto tanto destas pequenas coisas.

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

12_Surprise

 
Porque os meus amigos são os melhores do mundo.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

11_Water
 
E muitas saudades...
 


quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Não resisti em partilhar


“Um homem sentou-se numa estação de metro de Washington DC e começou a tocar violino, era uma fria manhã de Janeiro; Ele tocou seis peças de Bach durante aproximadamente 45 minutos. Durante esse tempo, já que era hora de ponta, cacula-se que cerca de 1,100 pessoas atravessaram a estação, a sua maioria, a caminho do tabalho.

Três minutos passaram quando um homem de meia idade notou que o músico estava a tocar, abrandou o passo e parou por alguns segundos, mas continuou depois o seu percurso para não chegar atrasado.

Um minuto depois , o violinista recebeu o seu primeiro dólar, uma senhora atirou o dinheiro sem sequer parar e continuou o seu caminho.

Alguns minutos depois, alguêm se encostou à parede para o ouvir, mas olhando para o relógio retomou a marcha. Estava claramente atrasado para o trabalho.

Quem presto maior atenção foi um menido de 3 anos. A mãe trazia-o pela mão, apressada, mas a criança parou para olhar para o violinista. Finalmente, a mãe puxou-o com mais força e o miúdo continuou a andar, virando a cabeça várias vezes para ver o violinista. Esta acão foi repetida por várias outras crianças. Todos os pais, sem exceção, obrigaram as crianças a prosseguir.

Nos 45 minutos em que o músico tocou, somente 6 pessoas pararam por algum tempo. Cerca de 20 deram-lhe dinheiro mas continuaram no seu passo normal. Ele recoletou cerca de 32 dls. Quando ele parou de tocar e o silencio tomou conta do lugar, ninguêm se deu conta. Ninguêm aplaudiu, nem houve qualquer tipo de reconhecimento.

Ninguêm sabia que este violinista era Joshua Bell, um dos mais talentosos músicos do mundo. Ele tocou algumas das peças mais elaboradas alguma vez escritas num violino de 3,5 milhões de dólares.

Dois dias antes de tocar no metro, Joshua Bell esgotou um teatro em Boston, onde cada lugar custou em média 100 dls.

Esta é uma história real, Joshua Bell tocou incógnito na estação de metro num evento organizado pelo Washington Post que fazia parte de uma experiência social sobre perceção, gostos e prioridades.

O outline era: num lugar comun, numa hora inapropriada: Somo capazes de perceber a beleza? Paramos para a apreciar? Reconhecemos o talento num contexto inesperado?

Uma das possiveis conclusões que se podem sacar desta experiência podem ser: Se não temos um momento para parar e escutar a um dos melhores músicos do mundo tocar algumas das músicas mais bem escritas de sempre, quantas outras coisas estaremos perdendo?”

Da última polémica da blogosfera

Que é como quem diz: A Pepa quer uma mala.

Para os mais distraídos, a Samsung convidou alguns bloggers a sentarem-se nos seus sofás, fazerem um balanço de 2012 e pedirem desejos para 2013.
Até aqui nada de novo.
O problema surge quando a Pepa diz que quer uma mala Chanel. Aparecem logo uma série de comentários depreciativos e o que é que a Samsung faz: retira os vídeos todos.
Não conheço a Pepa, logo, não posso ter uma opinião sobre ela (pronto, a maneira de falar à tia é irritante), mas não achei nenhum escândalo a rapariga dizer que queria COMPRAR uma mala Chanel.
O problema da maioria dos portugueses é que não largam aquela mentalidade tacanha de que estamos em crise NINGUÉM pode ter luxos.
Jantar fora, viajar, comprar roupa... nada disso, há que ficar quietinho e, mesmo que se tenha dinheiro, não se pode fazer nenhuma destas coisas sob pena de ferir os pobrezinhos.
Meus queridos, ainda bem que há quem possa fazer isto. Não é preciso ser-se muito esperto para saber que a economia precisa de ser estimulada. Se toda a gente deixar de comprar é que ficamos muito mal. Conseguem imaginar o caos que seria?
Era muito bom que todos pudéssemos gastar dinheiro em pequenos luxos, mas, não podendo, vamos deixar quem pode. No fundo estão a fazer o dinheiro circular.
Em relação à Samsung, acho que não foi muito inteligente da parte deles retirarem os vídeos, mas eles lá sabem.
De qualquer forma, se o objectivo era ouvir falar da marca, está mais do que conseguido.

Pensamento do Dia

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

10_One O'Clock

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Metro de Londres

O metro de Londres, o mais antigo do mundo, comemora hoje 150 anos.
Este é sem duvida um dos símbolos da cidade e, para comemorar os 150 anos, vão fazer a recriação da primeira viagem, com comboios restaurados para o efeito. Além disto haverão também várias comemorações ao longo do ano.
Só a titulo de curiosidade, o "tube" tem 270 estações e 402 kms de extensão.

Não me perguntem porquê, mas o metro foi das coisas que mais gostei em Londres.

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

09_Paper

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

As crianças e a crise

Há pouco, depois de explicar ao Gustavo o que eram as facturas e porque devíamos pedir sempre (ele quer saber tudo), ele vira-se para a Tânia e pergunta:
- O Passos Coelho pode vir cá a casa buscar-nos o dinheiro?

O que aquela cabecinha pensa.

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

08_Something Beginning with "T"

 
Tarte (de Maçã.)

Árvore de Natal da Blogosfera

Recebi ontem a minha prenda da Árvore de Natal da Blogosfera: esta bonita capa para livros:

 
Não deixem de visitar a Casinha da Matilde. Vão ficar encantados com o que há por lá.
 
Muito obrigada à Casinha da Matilde e à organização da Árvore de Natal da Blogosfera.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Dos animais

Até quando é que vamos assistir a notícias destas???
Eu acho muito bem que as pessoas gostem de animais e incutam isso nas crianças, mas daí a deixar as crianças brincar sozinhas com eles...
Todos sabemos que as crianças não têm noção do perigo e fazem tudo aos animais. Estes agem muitas vezes em legítima defesa, mas um ataque pode ser fatal.
Juntar cães perigosos e crianças na brincadeira pode dar muito mau resultado.

Da Bola de Ouro

Não sendo eu uma especialista em futebol, resta-me opinar sobre a fatiota (pelos vistos Dolce&Gabbana) que o Messi levou à cerimónia.
 
 
É impressão minha ou o rapaz precisa urgentemente de um personal stylist?
Messi, querido, eu não sou personal stylist, nem sequer uma fashion blogger, mas sou uma pessoa de bom gosto e que anda sempre bem "arranjadinha". Se precisares de uns conselhos, é tudo uma questão de números.

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

07_Street
 
 
From Lisbon

Das séries

Há uns tempos li algures que o Matthew de Downton Abbey (aka Dan Stevens), iria abandonar a série para ir para os Estados Unidos.
Como nunca mais ouvi nada sobre o assunto e a terceira temporada já tinha terminado, achei que não era verdade.
Até que decidem fazer um episódio especial de Natal e pimba... lá foi ele embora.
O final que lhe deram foi dramático, mas não podia ser de outra forma.
Sei que não vai ser a mesma coisa, até porque ele era uma das personagens principais, mas estou ansiosa pela estreia da quarta temporada.
 


domingo, 6 de janeiro de 2013

Organização

Nos últimos tempos tenho percorrido um longo caminho no sentido de me tornar mais organizada.
Li (e continuo a ler) muito sobre o assunto, experimentei vários métodos e fui escolhendo os que mais se adequavam ao meu estilo de vida.
Como sou freelancer, tenho que ter um cuidado redobrado na organização. A nível profissional tenho sempre vários projectos ao mesmo tempo e também não gosto de descurar a casa nem o lado pessoal.
Isto tudo para dizer que adoro agendas. Apesar de ser bastante dada às novas tecnologias, a agenda de papel é a minha melhor amiga. Anda sempre comigo e lá anoto tudo o que tenho para fazer, o que fiz e as ideias que vou tendo. Funciona assim como uma espécie de "Inbox" em que vai tudo para lá. No final do dia, sento-me no PC e encaminho tudo o que anotei. Também é nesta altura que faço o planeamento do dia seguinte.
E vocês, usam agenda de papel ou já se renderam aos gadgets tecnológicos?

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

06_Mine
 
O meu pé (de férias)

sábado, 5 de janeiro de 2013

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

05_Movement
 



sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Os meus Livros #41

Uma Chuva de Diamantes
Foi o primeiro livro que li desta autora, e gostei bastante.
Fala-nos de dinheiro, amor e poder, e como isso pode influenciar os nossos comportamentos. No fim, e como uma espécie de lição, a autora mostra que às vezes, as melhores coisas da vida são as mais simples.
Recomendo.

Título: Uma Chuva de Diamantes
Autor: Sveva Casati Modignani
Sinopse: Entre paixões e desamores, nasce a força para começar de novo…
Um grande editor morre deixando aos filhos e netos um enorme património e um mistério inquietante: uma parte significativa da herança está pura e simplesmente desaparecida. Entre rancores e ciúmes, a leitura do testamento desencadeia uma desenfreada caça ao tesouro. A dominar a situação está Sónia, a nora do magnata – uma mulher generosa, bonita e voluntariosa. Face à crescente tensão na família, será apenas ela a encontrar forças para recomeçar uma nova vida…


FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

04_The View From Here


 
Da varanda da minha cozinha.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

03_Heart
 


quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

02_Something New


Umas pantufinhas recebidas no Natal :)


terça-feira, 1 de janeiro de 2013

O que estás a fazer Anabela?

A rever O Turista.

Constatação de Ano Novo: o Johnny Depp tem ali um je ne sais quoi!

FMSPHOTOADAY_JANEIRO2013

01_Today
 
 
Hoje o dia foi passado assim, em modo confortável.

Desafio Fotográfico janeiro

Mês novo, desafio fotográfico novo.

Daqui

Leituras de 2012

Porque daqui por uns dias (quando terminar de ler o livro actual), a lista ali do lado vai dar lugar à de 2013, fica o registo dos 26 livros que li em 2012.
Objectivo para 2013: chegar aos 30.

  1. O Sangue da Deusa - Bhagavati, Kara Dalkey
  2. Noite sobre as Águas, Ken Follett
  3. O Homem de Sampetersburgo, Ken Follett
  4. 1Q84, Haruki Murakami
  5. Abraço, José Luis Peixoto
  6. O Preço do Dinheiro, Ken Follett
  7. Sangue do Meu Sangue, Michael Cunningham
  8. Não és tu, sou eu, Fernando Alvim
  9. A Vida num Sopro, José Rodrigues dos Santos
  10. A Sombra do Vento, Carlos Ruiz Zafón
  11. O Último Segredo, José Rodrigues dos Santos
  12. A Ilha das Trevas, José Rodrigues dos Santos
  13. Palavras de Steve Jobs, Helena Oliveira
  14. A Chave para Rebecca, Ken Follett
  15. O Diário Secreto de Maria Antonieta, Carolly Erickson
  16. A Filha do Capitão, José Rodrigues dos Santos
  17. Jesusalém, Mia Couto
  18. Amsterdão, Ian McEwan
  19. Estórias Abensonhadas, Mia Couto
  20. Marina, Carlos Ruiz Zafón
  21. Anjos e Demónios, Dan Brown
  22. A Abadia Profanada, Montserrat Rico Gongora
  23. O Príncipe da Neblina, Carlos Ruiz Zafón
  24. Alexandra A Última Czarina, Carolly Erickson
  25. O Pêndulo de Foucault, Umberto Eco
  26. Uma Chuva de Diamantes, Sveva Casati Modignani
Como podem ver pela lista, vou variando nos temas.
Continuei e continuo a gostar muito de Ken Follett e descobri Carlos Ruiz Zafón. Aliás, se tivesse que escolher um livro desta lista, seria sem dúvida "A Sombra do Vento". Foi o melhor livro que li em 2012.

Da Passagem de Ano e Planos para Hoje

Bom dia queridos leitores, como foi essa passagem de ano?
Eu gostava muito de vos estar a escrever de um resort algures numa ilha tropical, mas estou a fazê-lo do sitio do costume - a minha casa.
O ano foi passado aqui em casa, com amigos.
Comemos, bebemos, brindámos e demos as boas vindas a 2013 de uma forma muito calma e agradável.
O Gustavo esteve sempre acordado e muito bem disposto. Bateu o seu record, deitando-se por volta das 2h (quase à mesma hora que nós).
Para hoje os planos passam por ficar em casa, não despir o pijama, ver filmes, ler e comer (ai os doces).

Mais uma vez aproveito para vos desejar um Feliz 2013.
Apesar de todas as previsões negativas, vamos acreditar nos nossos sonhos e fazer tudo para que estes se concretizem.

Como estamos em festa, deixo-vos uma foto do look da noite (era para ser pijama, mas as visitas mereciam um look especial).
 
 
Vestido H&M (Prenda de Natal há uns anos)
Casaco Zara (Já me acompanha há umas duas ou três passagens de ano)
Camisa Stradivarius (também já antiga)